Sra. Presidente, Srs. Governadores, Srs. Prefeitos, Estimados Deputados, Caros Vereadores, Nobres Ministros, Caríssimos Secretários, Senhores Juízes,  Desembargadores, Procuradores, Queridos Servidores Públicos em todas as esferas, enfim a todos que estão dentro de quaisquer dos Poderes instituídos pela Constituição, sejam eleitos, concursados ou contratados:

O óbvio precisa ser dito, então: Sim é contra vocês nossa manifestação!

Nós, o povo, temos alguns direitos invioláveis que sistematicamente vem sendo desprezados pelos senhores.

A democracia nos dá o direito de discordar, aliás quem primeiro deu o direito de discordar, o tal do livre arbítrio, foi o próprio Deus. Esse direito é tão absoluto que podemos, inclusive, discordar até mesmo da Sua própria existência…

Portanto, não nos preocupamos em vencer ou perder disputas democráticas. Novas lideranças e novas vozes hão de surgir na sociedade e ainda assim existirão diversos debates ideológicos.

O fato é que não aceitaremos mais de braços cruzados o desperdício do dinheiro público, a corrupção, o favorecimento ilícito, negociatas e manobras políticas, uma legislação exageradamente ultrapassada (incluindo a trabalhista). Queremos reformas políticas, reformas fiscais. Não queremos votar em alguém e seu suplente assumir, nem tampouco eleger quem teve menos votos. Queremos que os políticos ganhem menos e trabalhem mais.

Não aceitaremos mais prioridades de investimento que não passem por garantias suficientes na saúde e na educação.

Não aceitaremos mais nos adaptar a quaisquer planos de poder de governos ou partidos.

Não aceitaremos mais que o povo viva da esmola do governo.

Não aceitaremos mais pagar impostos altíssimos e termos serviços péssimos ou medíocres. Não aceitaremos mais pagar por colégios nem planos de saúde se a qualidade não estiver presente prioritariamente no serviço público.

Não aceitaremos mais IPVAs, IPTUs, ISSs, e outras siglas cuja imaginação sem limites do poder nos impõe sem as contrapartidas previstas.

Não aceitaremos que o governo seja sócio majoritário de todas as empresas, sem que ele mesmo tenha uma gestão de alto nível.

Portanto não há o que temer nem o que se preocupar, desde que tenham propósitos em linha com nossas expectativas. Por outro lado quem não estiver conosco, estará contra nós.

Enfim queremos coisas simples que levem nosso país a outro mundo, que não é o terceiro nem o primeiro, mas sim um Mundo Melhor.

Obrigado pela atenção e espero realmente que os senhores entendam e se transformem nas lideranças que precisamos, ou a nossa voz vai se elevar ainda mais.

Mauricio

A Inconformidade Praticada – https://clubedeautores.com.br/book/134349–O_OUTRO_LADO_DO_ODIO

2 comentários sobre “CARTA ABERTA 001 – O ÓBVIO

  1. Dilma de Freitas Barbosa disse:

    Penso assim como você Maurício.

    Curtir

    1. bubsi disse:

      Dilma,

      Então que os nossos pensamentos possam ser concretizados!!!

      abs

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: