Quem escreve a história somos nós e se quisermos antecipar o fim, incrementar o meio ou pularmos o início, será feito assim. Talvez ninguém se importe ou perceba, além de você de quem você resolver dar protagonismo ao enredo.

As consequências são geradas pelas nossas ações e pelas ingovernabilidades concretas que surgem na jornada. Sempre seremos vinculados aos nossos atos e, também, as suas consequências. Famosa lei de causa e efeito que muitos, diria até milhares, tentam burlar. Como se fosse possível passar a vida sem sucumbir à lei da gravidade.

Não nos importamos normalmente com todas as implicações das nossas ações e, talvez por isso, não buscamos direcionar nossos esforços para que as consequências sejam sempre direcionadas para nossos grandes objetivos.

E como amplificarmos o eco de nossas ações, sem que haja o absoluto entendimento que deixamos marcas em todos os que estão ao nosso redor, em especial os amigos.

Obviamente, o contrário também se torna verdade, visto que somos reflexos de diversas transformações, do meio em que vivemos, da educação e formação que tivemos e das diversas interações sociais as quais nos submetemos. Quanto maior a relevância daquele com quem interagimos, maior será a marca em nossas vidas.

Se te perguntarem hoje quais foram as pessoas que mais participaram positivamente de seu crescimento, a lista viria fácil, mas a pergunta é se você tem estado com o mesmo grau de relevância na lista destas pessoas, pois nem sempre o contrário se aplica na mesma intensidade (com o perdão das leis da Física).

Cabe, portanto, a reflexão de sermos mais ousados em nossos objetivos e mais coerentes em nossas ações. E no meio deste caminho todo, vamos trazendo e deixando marcas nos amigos…

*   *   *

3 comentários sobre “005 – Que marcas deixamos em nossos amigos?

  1. Andrea disse:

    É uma reflexão extremamente interessante, ao olhar para trás vejo nitidamente por todos que fui influenciada , mas é difícil saber o impacto que temos na vida de outras pessoas.
    Adorei o texto!

    Curtir

  2. Yara Marques Almeida disse:

    A Andrea colocou bem o modo de como nos sentimos ao olhar para trás. Também me sinto assim. Porém a reflexão se amplia ao analisar os impactos que geramos na vida dos próximos e ou até aqueles que acreditam que geramos e se quer tivemos tal intenção. Em suma, é confortante saber que assim como nós, ao olharmos para vida conseguimos listar os importantes, que somos parte da lista de alguém.

    Curtir

    1. Jeane Seixas disse:

      Interessante a reflexão! Sempre penso na Lei de causa e efeito, do quanto temos a responsabilidade do livre arbítrio e mais importante: o que fazer com ele! Eu acredito que doamos sempre aquilo que nos transborda!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: