142 – Em doses nada homeopáticas

Sem essa de soluções em doses homeopáticas. Na hora do choque, precisamos de drogas fortes (lícitas). As crises não se resolvem sozinhas, nem tampouco temos espaço para soluções lentas. #blogdobubsi

Anúncios
Nenhum comentário

Sem essa de soluções em doses homeopáticas. Na hora do choque, precisamos de drogas fortes (lícitas). As crises não se resolvem sozinhas, nem tampouco temos espaço para soluções lentas.

Temos que ter um impacto decisivo no momento decisivo, para depois construirmos as soluções permanentes. Não sou fã de atalhos somente pelo simples prazer de buscarmos soluções inovadoras e criativas.

A inovação e a criatividade precisam deixar estradas asfaltadas, iluminadas e bem sinalizadas! Porque se não, elas morrem de inanição. Ninguém mais consegue chegar lá.

Os atalhos são destinados à busca de oportunidades, e precisam guiar as mudanças profundas e estruturadas. Só assim há sustentação.

Nas corporações ou na política, as crises servem para aumentar a pressão e as expectativas de soluções. Podemos ver isto com a ótica de novas oportunidades ou com viés apocalíptico.

De todo caso há de ter uma saída, às vezes mais traumática. Porém, uma certeza eu tenho: A homeopatia, com o perdão da minha ignorância médica e da minha impaciência, dificilmente tem vez no mundo corporativo.

Para ler mais:

050 – O fim do reino do politicamente correto

015 – Organizações sobreviventes

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">