Skip to content

175 – Simples. Por que prefiro respostas simples?

O mundo não vai ser o mesmo, nunca mais mesmo, nunca mais do mesmo. Podem botar a culpa no vírus. Ele tem culpa. Mas pra mim a culpa já estava na nossa frente e não conseguíamos ver.

Ele foi o catalizador, impulsionou uma transformação. Daquelas que marcam as futuras gerações e transformam as relações humanas.

Pois bem, daí que sigo. São exatamente nossas relações que nos trouxeram até aqui e serão elas que nos conduzirão nas novas estradas. O caos foi consequência de não respirarmos pelo caminho. Corríamos num sprint enquanto a vida pede uma longa caminhada. Alternemos caminhadas, pausas e corridas, mas não levemos a rotação ao limite da nossa máquina por um tempo exagerado.

E por que acredito nisto? Já faz um ano e meio que adaptei minha vida ao hoje inevitável, home office. Privilegiado fui e sou. Esse fôlego me foi dado de presente. Recebi com a sabedoria que os cabelos brancos me deram. A ansiedade vem controlada e achatada nos limites caudais da curva. Só pra usar a expressão da moda…

A resposta não é tão complicada quanto o grau de incerteza atual nos faz pensar. Voltemos as pequenas e simples relações humanas e vamos reconectando, reconstruindo, reinventando…

Descomplique-se…. e descomplique suas relações, descomplique sua agenda, suas metas, descomplique sim, mas não se contente com pouco! Nem de longe deixe de ter seus sonhos e ambições, mas siga o caminho simples.

Simples assim…

Para ler mais:

145 – Caminhos alternativos

042 – O dilema da perfeição

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: