Skip to content

180 – Um lugar diferente

Esquisita a sensação de estarmos num lugar diferente, sem rostos conhecidos, sem referências externas, como se tivéssemos acordado na estação errada, num país diferente, com língua esquisita e escrita ininteligível.

Mais esquisito ainda se todos os rostos forem conhecidos e estiverem igualmente perdidos e com a mesma estranha percepção.

Imagine agora que este mundo é o que nos aguarda nas próximas semanas…

Nem todos ficam tão desconfortáveis com novas experiências. Estes nem conseguem imaginar o que se passa do outro lado do espectro. Seja pela facilidade a adaptação, seja pela naturalidade com que encaram os desafios, ou pode ser até pela total falta de empatia mesmo…

Com certeza vai ser mais difícil pra uns que pra outros, mas o desafio não será fácil pra ninguém.

Seja do jeito que encaremos as novas circunstâncias, sejam pelas circunstâncias que envolvem este novo, seria prudente nos prepararmos. Mas justamente aí que se encontra o problema: Como se prepara para algo ainda não enfrentado?

Primeiro com fé. As coisas hão de melhorar, o ritmo e a velocidade da recuperação também depende de nossa atitude.

Depois com coragem. O encontro será inevitável, então levante a cabeça e encare o problema.

E por fim, não menos importante, com disciplina. Todo dia será dia de reconstruir, reinventar e arranjar alternativas.

Então construa, invente, crie, e faça isso logo com fé e coragem, porque teremos pressa…

Para ler mais:

144 – Quatro passos à frente

134 – O óbvio precisa ser dito

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: